Translate

quarta-feira, 11 de abril de 2018

BEBÊ DE 1 ANO E 6 MESES MORRE APÓS SER ESTUPRADO PELO PADRASTO EM BEZERROS, MONSTRO FOI PRESO EM FLAGRANTE


Um crime brutal revoltou a população da cidade de Bezerros, no Agreste Pernambucano. Por volta da meia noite da última segunda-feira (09.03.18), o bebê DOUGLAS RAFAEL DA SILVA, de apenas  01 ano e 6 meses, deu entrada já sem vida na Unidade de Saúde Mista local, onde a equipe médica constatou o óbito.
Na manhã de ontem (10) foi preso o padrasto do menino, RISONEUDO DOMINGOS DA SILVA, (Douglas), 29 anos e a mãe da criança, MARIA LILIANE SILVA, 27 anos, residentes no Bairro Irmã Júlia - Bezerros.


O delegado de Bezerros, Dr. Humberto Pimentel, foi requisitado para fazer o encaminhamento do corpo ao SVO - Serviço de Verificação de óbito, e ao verificar as  lesões sofridas pela criança, constatadas pela equipe médica da Unidade Mista, o delegado disse ainda que o casal que ao ser indagado sobre o que tinha acontecido com o bebê, apresentou algumas contribuições e de imediato foi detido. O delegado então encaminhou o corpo ao IML de Caruaru,  para que fossem realizados exames mais específicos que pudessem esclarecer o que havia acontecido.


Após a realização de exames por um  médico legista, que confirmaram que criança foi vítima de estupro, a mãe acabou confessando. Maria Liliane informou que o menino por volta das 16h00 tinha ficado 40 minutos com o padrasto,  e cerca de uma hora depois ela percebeu lesões nas partes íntimas do filho, mas mesmo assim não o levou ao hospital, no entanto já por volta da meia noite percebeu que o bebê estava morto, momento que começou a chorar,  gritar e acompanhada de um vizinho levou a criança ao hospital, mas o menino já estava em óbito.

O acusado, que trabalha como serviços gerais, negou ter cometido o estupro, ele afirmou que a criança passou o fim de semana com o pai, disse ainda que  se algo aconteceu não seria ele o culpado, mas o delegado disse que essa afirmação é uma evasiva para se livrar da culpa e que embora a mulher não tenha presenciado o estupro, foi omissa uma vez que de imediato não procurou socorro para o filho, pois passaram-se sete horas até o menino ser levado ao hospital.

A mãe do bebê tem 03 filhos de pais diferentes e um dos  fatos que chamou a atenção dos investigadores foi que segundo o próprio acusado eles se conheceram e três dias depois já estavam morando juntos.

O delegado autuou o casal pelo crime de estupro de vulnerável e encaminhou para a audiência de custódia em Caruaru.

Nenhum comentário:

Postar um comentário