Translate

domingo, 26 de fevereiro de 2017

PROFESSOR PACHECO NETO, ESCLARECE FATO POLICIAL ENVOLVENDO O SEU NOME

O professor Antônio Pacheco Neto, popularmente conhecido como Pacheco, teve seu nome envolvido na noite de ontem (25.02.17) em noticia sobre carga roubada e recuperada em seu apartamento localizado na  rua José Carlos da Rocha , Bairro Francisco Figueira, Garanhuns/PE.
Quando o efetivo do 9º BPM foi acionado pela Central de Operações para atender uma ocorrência de possível Furto a Residência, verificou-se que tratava-se de um roubo de carga que estava sendo acompanhado pela equipe de plantão da DEPOL e do NIA/PM.
Feita abordagem, constatou-se que parte da carga roubada estava no interior do apartamento do professor. 
Segundo o próprio Pacheco, ele havia viajado e devido ao grande número de roubos e furtos em residências, ocorridos nos últimos tempos em Garanhuns, deixou que o seu amigo  Augusto Lucas Pinto Gomes, conhecido como Lucas, Empresário, 23 anos,  ficasse em seu apartamento  e sabendo que o mesmo é de  integridade ímpar e sempre mostrou ser cidadão de bem e trabalhador, o qual desde os 14 anos de idade começou a trabalhar e hoje é dono do próprio negócio (lava jato) , não viu problema quando este pediu pra colocar algumas caixas de mercadorias em seu domicílio, mercadoria esta que conforme declarou    o empresário o mesmo, adquiriu a carga com  sem ter conhecimento que os produtos de higiene pessoal, limpeza e alimentícios, eram frutos  parte de uma  carga roubada, o que o levou a cair nessa cilada.
Ao ficar sabendo do fato  ocorrido em seu apartamento, o Professor Pacheco  voltou imediatamente à Garanhuns para prestar esclarecimentos. Chegando-se à 18ª DESEC,  o professor colaborou espontaneamente para que fossem tomadas as providências necessárias, onde Pacheco foi ouvido e ao ser  comprovado que o mesmo não teria envolvimento algum com o fato, foi imediatamente liberado.
Haja vista que tudo foi devidamente esclarecido e provado que o mesmo não tinha  participação nenhuma no caso.
Quanto a pessoa de  Lucas e um terceiro envolvido Wellington Emmanuel da Silva Aquino, 19 anos, os dois foram autuados em flagrante e liberados mediante pagamento de  fiança,  ficando assim a disposição da justiça.

Procurado pela imprensa o professor deu a seguinte declaração: "Fiquei muito abalado com o fato ocorrido na noite de ontem (25.02), onde ao prestar um favor a um amigo, tive meu nome envolvido em tal acontecimento. 
Todos em Garanhuns e região me conhecem e sabem da minha idoneidade. Tanto é que eu estava viajando e quando soube do que tinha acontecido, voltei à Garanhuns imediatamente para prestar esclarecimentos."
Lamentável que fatos dessa natureza ocorram com pessoas de bem. 
Aqui expomos nossa solidariedade ao amigo Professor Pacheco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário