Translate

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

MULHER RESIDENTE EM GARANHUNS É PRESA PELA PM COM DINHEIRO FALSO E AUTUADA EM FLAGRANTE PELA POLÍCIA FEDERAL

Na madrugada de hoje (06.01.17), policiais militares do 12° BPM,  efetuaram a prisão de CINDY MARY DA SILVA NASCIMENTO, 21 anos, residente em Garanhuns, após a  mesma utilizar uma cédula falsa de R$ 100,00 para efetuar um pagamento no Terminal Integrado de Passageiros - TIP no Curado.
A acusada que já foi presa por posse de substância entorpecente,  fez uma compra em uma lanchonete do terminal e pagou com uma cédula de R$ 100,00 o funcionário desconfiou dá autenticidade e acionou a PM, que localizou e deteve Cindy, ao realizar uma busca minuciosa no interior da bolsa dela, os policiais  encontraram a quantia de R$ 5.300,00 (cinco mil e trezentos) reais aparentemente ilegítimas.  
Em seu interrogatório a mesma informou que conheceu um detento que atualmente está cumprindo pena no sistema prisional do sertão, o qual lhe fez a proposta de se dirigir até Caruaru/PE,  onde ela encontrou  com um motoboy  o qual lhe entregou dois envelopes com R$ 10.000 (dez mil) reais em notas de R$ 100 (cem) reais falsificadas.
Após ter recebido as notas, CINDY MARY dirigiu-se  ao Terminal Integrado de Passageiros e entregou um dos  envelopes para   uma mulher (que afirmou desconhecer) com parte das notas falsas (R$ 4.700 – quatro mil e setecentos reais)  e em seguida entregaria  o restante das notas a um outro suspeito que cuidaria de repassá-las no comércio local.
Terminado os trabalhos ostensivos e tendo sido arrecadadas as notas, CINDY recebeu voz de prisão em flagrante e foi levada para a sede da Polícia Federal no Cais do Apolo-Recife/PE, onde, após ter sido informada dos seus direitos e garantias constitucionais acabou sendo autuada em flagrante pelo crime contido no artigo 289, § 1º do Código Penal – (adquirir moeda falsa), e caso seja condenada poderá pegar penas que variam de 3 a 12 anos de reclusão, além de multa.  Após a autuação, a presa realizou Exame de Corpo de Delito no IML – Instituto de Medicina Legal e em seguida será encaminhada para a audiência de custódia onde deverá comparecer diante da Justiça que decidirá pela sua prisão preventiva ou liberação para responder ao processo em liberdade. Caso seja ratificada a sua prisão, a Polícia Federal a encaminhará posteriormente para a Colônia Penal Feminina, onde ficará à disposição da Justiça Federal/PE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário